quinta-feira, 14 de junho de 2012

Vinho e infecção alimentar

A Escola Superior de Biotecnologia (ESB) da Católica Porto tem vindo a realizar vários estudos que demonstram que o vinho constitui um factor de redução do risco associado a toxico-infecções provocadas pela ingestão de alimentos contaminados.
A investigação em curso comprova que a viabilidade dos organismos infecciosos é fortemente afectada quando estes são directamente expostos à acção do vinho, devido às propriedades antimicrobianas presentes. Pressupõe-se, assim, que a ingestão moderada de vinho durante uma refeição pode contribuir para a diminuição – a níveis abaixo da dose mínima de infecção – do número de bactérias patogénicas presentes em alimentos contaminados.

No seguimento destas observações, a ESB tem vindo a avaliar este efeito em alimentos contaminados e em condições representativas do sistema gastrointestinal. Experiências realizadas in vitro com Listeria, Campylobacter jejuni e Bacillus cereus mostraram que a presença de vinho, a par da acção do suco gástrico, exerce um efeito de inactivação celular significativo e contribui para a diminuição do número de células viáveis destas bactérias patogénicas.
Fonte: aqui

Sem comentários: