terça-feira, 26 de julho de 2016

França: Papa condena violência «absurda» após assassinato de sacerdote

Dois homens armados entraram hoje numa igreja nos arredores de Rouen, norte de França, e barricaram-se no local com vários reféns, tendo assassinado um sacerdote antes de serem abatidos pela polícia.
Entre os reféns estavam um sacerdote, duas religiosas e dois leigos, reunidos para a celebração da Missa.
O presidente francês, François Hollande, deslocou-se a Saint-Etienne-du-Rouvray horas depois do incidente, para manifestar a sua “dor e tristeza” perante este “cobarde assassinato” cometido por “dois terroristas”.
"Temos de combater o Estado Islâmico com todos os meios", disse aos jornalistas.
O chefe de Estado francês manifestou o seu  apoio à família do sacerdote que terá sido degolado e a “todos os católicos franceses”.
O sacerdote assassinado era o padre Jacques Hamel, octogenário, havendo ainda um ferido em estado crítico.
D. Dominique Lebrun, arcebispo de Rouen, que se encontra na Polónia a acompanhar a Jornada Mundial da Juventude, lamentou o ataque contra a igreja e anunciou o seu regresso a França para acompanhar a comunidade paroquial "em choque".
"Convido os jovens a não baixar os braços perante a violência e a tornar-se apóstolos da civilização do amor".
“O Santo Padre está particularmente perturbado por este ato de violência que ocorreu numa igreja durante uma Missa, ação litúrgica que implora a Deus a paz para o mundo”, refere o telegrama de condolências, enviado através do secretário de Estado do Vaticano, cardeal Pietro Parolin.
Fonte: agência ecclesia

Sem comentários: