quinta-feira, 4 de junho de 2015

O Sporting anunciou hoje que rescindiu contrato com Marco Silva, invocando justa causa. A decisão tem efeitos imediatos




Jorge Jesus no Sporting

A mudança do técnico Jorge Jesus para Alvalade transformou a comunicação social numa balbúrdia. Não se fala de outra coisa. Novas tecnologias, televisões, rádios, jornais encharcam o público com o tema.


Marco Silva já foi despedido. Agora os holofotes estão virados para Jesus.
Fala-se que o técnico e seus adjuntos foram hoje impedidos de entrar nas instalações do Benfica e que o retrato do treinador bicampeão foi retirada  da imagem do bicampeonato. O diretor de comunicação do Benfica reagiu com violência no Twitter às informações que dão conta da saída de Jorge Jesus para o Sporting. “Sou grato a Jesus! Para o ano vamos ter treinador comprometido com o Benfica e não apenas com o seu ego e conta bancária!”, escreveu João Gabriel na plataforma.


Na comunicação social, há opiniões e reações de benfiquistas para todos os gostos. Há quem critique o presidente do Benfica e há quem o apoie; há quem reaja com severidade para com Jesus e há quem compreenda.
O mesmo se passa para os lados de Alvalade. A cotação das ações leoninas subiram muito hoje na bolsa, enquanto as encarnadas baixaram. Muitos sportinguistas deliram com a contratação do técnico, porque apostam que com ele o Sporting vai ter um regabofe de títulos; outros manifestam a sua indignação perante o investimento louco que o clube, que passa por grave crise económica, tem que investir para assegurar o novo treinador. Há ainda quem gostava da continuidade de Marco Silva.


A primeira ideia que me veio à cabeça quando soube da transferência de Jesus para Alvalade, foi esta: Bruno de Carvalho age como o Pinto da Costa o fez nos seus tempos áureos. Imprevisível, sagaz, à frente da concorrência para um salto em frente, capaz de abrir horizontes e ultrapassar dificuldades.
Aliás tenho a impressão que o presidente do Sporting  tem tentado seguir o estilo de liderança que o presidente portista impôs nos seus melhores tempos.


Mudanças acontecerão no Sporting. Resta saber como dois egos tão grandes como os de Jesus e Bruno vão conviver... Caso tudo corra bem, os verde-brancos vão dar que falar. Jesus é um enorme treinador.


Eu apoio a continuação de Lopetegui à frente do Porto, apesar de muitos erros cometidos. Mudar constantemente de treinador não resolve nada. E apesar de muitas vezes ter ficado com os cabelos em pé perante tantos erros deste técnico, tenho a impressão que pode dar muitas alegrias aos portistas. Oxalá que a estrutura saia do marasmo dos últimos anos e volte a estar à altura. Os portistas merecem!
Agora, cá para nós que ninguém nos ouve, Pinto da Costa, nos seus bons tempos, não teria deixado fugir Jesus para Alvalade...

Sem comentários: