sábado, 13 de junho de 2015

Cultivar as boas relações


1 – Não dizer sempre tudo o que pensamos. Falar em voz baixa, persuasiva.

2 Fazer poucas promessas, mas cumprir fielmente as que se fizeram, quer nos custe muito ou pouco.

3 – Elogiar um trabalho bem feito, sem ter em conta quem o faz. Se é ne­cessário criticar, fazê-lo de forma encora­jadora e nunca com desprezo.

4 – Interessarmo-nos pelos outros. Pelas suas aspirações, o seu bem-estar, as suas famílias, etc. Fazê-lo de maneira que qualquer pessoa, por mais humilde que seja, sinta que é considerada como uma pessoa importante.

5 – Ter boa disposição. Esconder com um sorriso os desgostos, as preocupações, as desilusões.

6 – Manter uma opinião leal e franca em todas as questões. Discutir um assunto sem, no entanto, nos impormos. É sinal de possuirmos uma personalidade superior discordar sem, contudo, deixarmos de ter uma atitude amigável.

7 Não seguir pelo caminho da bisbilhotice e da maledicência. Habituarmo-nos a nada dizer de outrem, excepto se for por bem.

8.– Ser cuidadoso com a sensibilidade dos outros. Fazer graça à custa alheia raramente compensa esse esforço e pode ferir quem menos se espera.

9 – Não dar importância a obser­vações maldosas a nosso respeito. A me­lhor maneira de as anular é seguir uma conduta que convença os outros da falsi­dade dessas mesmas observações.

10 – Que o nosso convívio com os outros os deixe mais serenos e felizes.
Fonte: aqui

Sem comentários: