terça-feira, 19 de maio de 2015

VIOLÊNCIA QUANDO SE PERDE, VIOLÊNCIA QUANDO SE GANHA (o problema não é só o Benfica)

A violência já não é só uma reacção ao negativo; é também uma consequência do positivo.
A violência está tão entranhada que ela já não se manifesta apenas na hora do infortúnio; revela-se também como um ingrediente dos momentos de festa.
Se está tudo mal, violência. Se está tudo bem, violência.
Ou seja, mesmo quando as coisas correm bem, há sempre algo que as faz deslizar para os terrenos do mal.
E o mais preocupante é pressentir que, no caso da noite de domingo, se outros tivessem sido os triunfadores, o cenário tenderia a ser semelhante.
A questão não é particular; é (infelizmente) geral. A violência é um tumor que se vai multiplicando por todas as camadas etárias e sociais.
Acresce que só damos por ela quando se mostra. Devíamos (procurar) neutralizá-la quando germina.
Os sinais são preocupantes. Mas não nos resignemos.
É altura de continuar a reflectir. E de procurar inflectir!
Fonte: aqui

Sem comentários: