quarta-feira, 13 de maio de 2015

"Não tenho tempo!..."

É capaz de passar horas no cabeleireiro à conversa com os amigos...
Mas para rezar não tem tempo...


É capaz de participar em todas as atividades desportivas marcadas para o domingo...
Mas diz que não tem tempo para ir à Missa...


É capaz de passar tempos infindos no café a beber, jogar, falar dos outros...
Mas diz que não tem tempo para ir a uma reunião de formação...


É capaz de passar horas frente à televisão a ver a telenovela ou o jogo de futebol...
Mas não tem tempo para rezar com os filhos...


É capaz de passar o fim de semana em passeio...
Mas nunca tem tempo para colaborar na vida da comunidade...


É capaz de gastar horas em frente de um computador ou de outras novas tecnologias...
Mas não tem tempo nem disposição para o diálogo, a brincadeira, a convivência com a família...


Está sempre disponível para um piquenique...
Mas nunca tem tempo para ir ao Mês de Maria ou outra oração comunitária...


Não tem vergonha de se emborrachar, de ir a todas as  tainas, de frequentar "as meninas"...
Mas tem vergonha de se identificar e agir como cristão...


Tem todo o tempo para a "má língua"...
Mas nunca tem tempo para o compromisso em prol dos outros...


Tem todo o tempo para denegrir e atacar  a Igreja...
Para se desculpabilizar dos seus deveres de batizado que não cumpre...


É capaz de gastar o que tem e não tem nos copos, nos vestidos, na aparência...
Mas não tem disponibilidade para ajudar os pobres nem para colaborar no bem comum...


É capaz de chorar e exigir tudo no funeral do pai...
Mas quando o pai precisou dele, não teve tempo...


É capaz de se entusiasmar perante um gesto do Papa Francisco...
Mas quando Francisco diz algo que o incomode, nem liga...


Nunca se interroga de onde veio, o que faz aqui e para onde vai...
Porque está demasiado preocupado em gozar a vida...


É capaz de se indignar com Deus perante o sofrimento...
Mas é incapaz de saber escutar e acolher os planos de Deus...


É capaz de exigir tudo à escola ou à catequese...
Talvez para de desculpar do mau exemplo que é para os filhos ou do mau educador que é em família...


Indigna-se com o bullying e outras formas de violência que acontecem nas escolas e na sociedade...
Mas em casa e com os amigos é capaz de ser superviolento, esquecendo-se que há palavras que ferem mais do que balas...




Sem comentários: