quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Marcas automóveis admitem falhanço do carro elétrico

Os fabricantes europeus de automóveis reconheceram um possível fracasso no lançamento de carros elétricos nas atuais condições, numa conjuntura marcada pela crise económica, lentidão na elaboração de normas e pela falta de incentivos.

A Associação de Construtores Europeus de Automóveis (ACEA) prevê que as vendas de veículos elétricos para a próxima década conquistarão uma quota de mercado entre os 2% e os 8%, dependendo das estratégias de cada fabricante. Acrescentando ainda que tal se deve à situação económica atual, com uma diminuição das vendas de veículos, mas também devido «ao lento progresso das normas para o veículo elétrico», à fragmentação do mercado interno europeu pela falta de coordenação de incentivos e pela ausência de apoio ao investimento e desenvolvimento da infraestrutura de apoio

Ivan Hodac, secretário-geral da ACEA, considera que a mobilidade elétrica pode ser parte de uma solução a longo prazo dos desafios da mobilidade, mas alertou para o facto de ter objetivos adequados.Para este responsável, só será possível um progresso real se existir uma plena cooperação entre os provedores de serviços, as empresas de infraestruturas, o setor da energia, os organismos de normalização e a indústria automóvel, com pleno apoio dos governos nacionais e das instituições europeias.
Fonte: aqui

Sem comentários: