sábado, 15 de fevereiro de 2014

"Esta economia mata!"

"Ouvistes que foi dito aos antigos:
‘Não matarás; quem matar será submetido a julgamento’.
Eu, porém, digo-vos..."
- Evangelho deste domingo


Ainda há poucos dias, o Papa Francisco nos advertia, para outras formas de “matar” e, deste modo, aplicava e ampliava, para hoje, as exigências do quinto mandamento. Dizia ele:
Assim como o mandamento «não matar» põe um limite claro para assegurar o valor da vida humana, assim também hoje devemos dizer «não a uma economia da exclusão e da desigualdade social». Esta economia mata! Não é possível que a morte por enregelamento de um idoso, de um sem-abrigo não seja notícia, enquanto o é a descida de dois pontos na Bolsa. Isto é exclusão. Não se pode tolerar mais o facto de se lançar comida no lixo, quando há pessoas que passam fome. Isto é desigualdade social. Hoje, tudo entra no jogo da competitividade e da lei do mais forte, onde o poderoso engole o mais fraco. Em consequência desta situação, grandes massas da população veem-se excluídas e marginalizadas: sem trabalho, sem perspetivas, num beco sem saída. O ser humano é considerado, em si mesmo, como um bem de consumo que se pode usar e depois lançar fora” (Evangelii Gaudium, 53).

Sem comentários: