terça-feira, 27 de agosto de 2013

Honra e louvor aos Bombeiros

É hora de rescaldo depois do enorme incêndio que deixou a Serra de Santa Helena a negrejar.



Numa povoação, as pessoas  vieram apoiar os bombeiros, não só com o seu trabalho, mas também oferecendo os mantimentos disponíveis. Um só corpo entre os operacionais e os civis. Muito bonito.

Noutra povoação, enquanto os bombeiros davam o litro e se extenuavam no combate às chamas, as pessoas ficavam em casa a observar ou cruzavam as pernas nos cafés. Exatamente aqui, quando gente ligada à logística dos bombeiros apareceu para proporcionar uma ligeira refeição aos operacionais e estes se aquietarem para a deglutir, eis que passa um automóvel. O condutor abre o vidro e clama para os exaustos bombeiros: "Vão ali porque se está a reacender um fogo".
Os soldados da paz ficaram calados com os olhos baixos, esmagados pelo cansaço e pela incompreensão. Alguém da logística não cala a indignação: "Esta gente não pode mais. Está cansada, exausta, desidratada e faminta. O senhor deveria antes chamar os seus conterrâneos que em nada colaboram, nem um copo de água oferecem aos bombeiros! E olhe que as matas são vossas!"

Não é fácil o trabalho dos Bombeiros Voluntários:
- Os meios de combate aos incêndios nem sempre são os mais apropriados nem os mais necessários.
- A burocracia à moda portuguesa que teima em servir mais para estorvar do que para ajudar.
- A incompreensão de algumas populações, sempre mais aptas a criticar do que a apoiar, mesmo quando se trata de defender as suas terras. Nem uma ajudinha no terreno, nem, tantas vezes, um copo de água ou uma sandes.
- A demora na aplicação da justiça em relação aos criminosos que, mesmo quando são julgados e condenados, recebem penas "a brincar".
- O Pouco investimento na prevenção por parte do Estado e das populações.

Honra e louvor aos nobres bombeiros. Pela coragem, pela ousadia, pela solidariedade. Afinal eles são gente! Têm família, têm a sua vida. Tudo arriscam para defender aquilo que é de todos. E muitos têm pago bem caro pela sua nobre decisão. Alguns com a própria vida.
Bombeiros não são números, são gente!!! Quando será que o Estado e as populações compreendem isto!?

Honra e louvor aos voluntários que  apoiam até ao extenuamento a logística dos bombeiros. Houve gente a trabalhar na cozinha dos bombeiros horas e horas, sem interrupção. Tal como noutros serviços logísticos.

Sem comentários: