segunda-feira, 1 de maio de 2017

1 de MAIO / 2017: DIA DOS TRABALHADORES e FESTA DE S. JOSÉ OPERÁRIO

Foto de Joaquim Correia Duarte.
O "Dia do Trabalhador" nasceu para lembrar o massacre dos trabalhadores, acontecido em Chicago no ano de 1886....
Durante uma greve, os trabalhadores foram massacrados sem piedade pelos poderosos da época.

O Papa Pio XII instituiu a festa de "São José Operário", em 1955, oferecendo a todos os trabalhadores um protector e um modelo.
São José é o modelo ideal do operário. Sustentou sua família durante toda a vida com o trabalho de suas próprias mãos, cumpriu sempre seus deveres para com a comunidade, ensinou ao Filho de Deus a profissão de carpinteiro e permitiu que as profecias se cumprissem.
O Papa Leão XIII disse que os operários têm o direito de recorrer a São José e de procurar imitá-lo. Porque São José, de família real, casado com a mais santa entre todas as mulheres, considerado o pai do Filho de Deus, retirou, do seu trabalho de carpinteiro, o sustento da Sagrada Família. A escolha de São José como padroeiro dos trabalhadores mostra que a Igreja está, e deve estar sempre, do lado dos mais fracos e injustiçados.
Numa sociedade materialista e ambiciosa, que divide as pessoas pelo tipo de trabalho e que valoriza o ser humano pelo que ordenado que recebe e pelo lucro que produz, a Igreja quer lembrar, no dia 1º de maio, o valor humano e cristão do trabalhador.
A propósito deste dia, lembro que devemos lutar, com todos nossos esforços, para que a justiça social aconteça em nosso país. Somos cidadãos e precisamos de exigir o nosso direito de viver numa sociedade mais justa e mais humana, onde ninguém seja abusado e explorado.
Nenhum trabalhador de fé – do campo, indústria, ou do comércio, autónomo ou não, mulher ou homem – se esqueça de que ao seu lado estão sempre Jesus e Maria.
A Igreja, nesta festa do trabalho, pela voz autorizada do Papa Pio XII, diz a todos: - “Queremos reafirmar, em forma solene, a dignidade do trabalho a fim de que inspire na vida social leis mais justas de equitativa repartição de direitos e deveres.”
São José, que na Bíblia é reconhecido como um homem justo, é quem revela com sua vida que Deus também trabalha sem cessar na santificação de Suas obras.
S. Paulo assim dizia, pedindo a todos os trabalhadores que se santificassem através de um trabalho honrado, competente e bem feito: “Seja qual for o vosso trabalho, fazei-o de boa vontade, como para o Senhor, e não para os homens, cientes de que recebereis do Senhor a herança como recompensa…
O Senhor é Cristo” (Col 3,23-24).
São José nos acompanhe nesta luta!
Joaquim Correia Duarte, in Facebook

Sem comentários: