sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

"Ai, Brás, Brás!..."

3 de fevereiro é dia de São Brás ou, como carinhosamente referem as gentes destas bandas, "milagroso São Brás".
São Brás, homem corajoso, de oração e pastor das almas, cuidava dos fiéis na sua totalidade.
Veja  aqui
São Brás é invocado como protetor contra as doenças da cabeça, peito e garganta.
***
ASSOCIAÇÃO DE IDEIAS
Sendo São Brás tão estimado por esta gente, não admira que existissem vários homens nestes lados a quem os pais deram o nome de Brás. Não quer dizer que todos os que tiveram o nome do santo tivessem também as suas virtudes.
D. Leonor Augusta ("Santa", como era vulgarmente conhecida), de saudosa memória, gostava de contar esta historieta.
Havia um homem, de nome Brás, que não era propriamente um potinho de mel para a sua esposa. Frequentemente, de modo especial quando os copos é que mandavam, costumava ensardinhá-la.
O homem morreu.
Na noite do velório, enquanto havia gente na sala, a esposa chorava, gritava, elogiava, lastimava a perda do marido... Mas, quando a sala se encontrava vazia de visitantes, ela levantava-se muito lampeira, colocava-se ao pé da urna, olhando de frente a cara do falecido e garantia:
"Ai, Brás, Brás,
Pai Nosso pela tua alma
Nunca tu verás!
Lembras-te da tareia que me deste
Que até me fizeste mijar?
É a água benta que te hei-de deitar!"

Sem comentários: