terça-feira, 30 de outubro de 2018

1 de novembro: Todos os Santos

O pecado é a banalidade do mal. A santidade é a normalidade do bem


"A flor do mundo é a santidade. Essa forma de Deus presente em todos os tempos, em todas as latitudes, em todas as culturas. O que salva o mundo é a santidade: ela dá flexibilidade à dureza, torna uno o dividido, dá liberdade ao aprisionado, põe esperança nos corações abatidos, esconde o pão no regaço dos famintos, abraça-se à dor dos que choram e dança com outros a sua alegria. A santidade é um sulco invisível, mas torna tudo nítido em seu redor. A santidade é anónima e sem alarde. A santidade não é heroica: expressa-se no pequeno, no quotidiano, no usual.
O pecado é a banalidade do mal. A santidade é a normalidade do bem.

Sem comentários:

Publicar um comentário