quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Mãe e filho conversam sobre a avó falecida

Telefonou no dia 2 de novembro.  Disse que havia percorrido 700 kl (ida e volta) no dia 1 para visitar o pai vivo e homenagear a mãe falecida há dois anos. Fez a viagem com o marido e os dois filhos, aproveitando o feriado.
Os pequenos gostam imenso do avô e nutrem para com a avó um carinho e uma afeição inolvidáveis. Por isso participaram com gosto na procissão ao cemitério e na Missa. É a forma  de dizer "obrigado" àquela que lhes deu tanto amor e cuja imagem permanece viva em seu coração.
Logo que chegaram à terra, depois de saudarem o avô, os miúdos, acompanhados pelos pais, foram ao cemitério e colocaram uma flor na campa da avó. Muito concentrados, em silêncio, falaram com ela, fitando o retrato da falecida e deixando desbobinar na alma o filme de saborosas recordações.
Depois, dando as mãos aos pais, rezaram todos a oração que o Senhor nos ensinou.
Quando a avó faleceu, o mais pequenito, desfeito em lágrimas, perguntava se nunca mais veria a avó. A  mãe dizia-lhe que ela fora visitar Jesus e que depois haveria de vir. Uns meses depois, o petiz perguntava quando veria a avozinha, ao que a mãe respondeu que ela gostou tanto de Jesus que não voltaria, ficaria para sempre com Ele. E que, desta maneira, estaria muito mais perto do netinho, porque Jesus está em todo o lado, juntinho a nós, envolvendo-nos e no nosso coração.
- Então ela volta sempre, em cada dia, é mãe? - pergunta o rapaz. - Vem ao meu encontro com Jesus?
- É isso, filho. Jesus traz-nos tudo o que de bom pode desejar o nosso coração.
- Então não me mentiste quando naquele dia me disseste que a avó haveria de voltar - sentenciou o pequeno.
- Sim filho, a avó, em cada momento, lembra-te a Jesus e vive contente por tudo o que de bom fizeres. Sempre que lutares por seres feliz, avó é ainda mais feliz ao pé de Jesus.





Sem comentários: