quinta-feira, 16 de julho de 2015

Dr Álvaro Carvalho, médico humanista, homem da cultura viva, escritor e exemplar cidadão




Ontem à noite, fazendo zapping à procura de algo que me interessasse na TV, deparei com uma entrevista na Canal Sporting. O entrevistado era o Dr. Álvaro Carvalho. Confesso que não conhecia esta personalidade. Fascinou-me e assisti à entrevista toda.
A maneira como abordou o seu sportinguismo, com paixão mas sem fanatismos; a ligação que mostrou à sua terra natal - concelho de Figueira de Castelo Rodrigo, zona que muito aprecio; o carinho com que falou da sua profissão médica; a espontaneidade com que falou da sua obra literária; a maneira como vê hoje o exercício da medicina .... tudo me encantou.
Este cidadão, que deixou a sua terra para ir trabalhar e estudar em Lisboa onde se formou e exerceu a sua profissão, nunca esqueceu a sua terra natal. Regularmente aqui vinha para exercer gratuitamente medicina em favor das abandonadas gentes do interior. Isto nos tempos em que Figueira de Castelo Rodrigo ficava a 7 horas de Lisboa!
Reformado, o Dr. Álvaro Carvalho não se reformou da cidadania. Tem em mãos uma fundação que tem o seu nome e se dedica ao exercício da medicina, numa preocupação constante por quem mais precisa.
Fiquei com água na boca quando ouvi referências a algumas das suas obras. Quero lê-lo.
A sua experiência pessoal e profissional, as vivências relacionadas com as suas origens, o seu humanismo cativante, o gosto de viver e conviver, tudo tonará a sua obra cativante. 
Às Oito Menos um Quarto
Tocou-me imenso porque vi confirmada o que há muito penso sobre o exercício da medicina hoje onde um tecnologismo exagerado  dispensa a humanização do ato médico, e o histórico do doente, a atenção aos sinais, a auscultação são superficiais.
Temos hoje doentes com multidões de exames na mão que deambulam de especialista para especialista sem que o seu caso seja resolvido, no dizer do Dr Álvaro Carvalho. Quando uma consulta envolvente resolveria alguns dos problemas. O entrevistado referiu, nesta linha, algumas situações.

Sem comentários: