segunda-feira, 2 de abril de 2018

E tudo o vento pode levar...

Resultado de imagem para FC porto
Como em tempo aqui escrevi, Sérgio Conceição foi dos poucos treinadores que me agradou entre os últimos contratados pelo Futebol Clube do Porto.
O início foi promissor. Nova alma, nova dinâmica, outro envolvimento, apoio incondicional dos adeptos.
O fim... tudo aponta para que seja igual aos últimos anos do consulado de Pinto da Costa. Zero títulos.
O jogo desta noite no Restelo foi desolador. Como fora em Paços de Ferreira e em mais alguns estádios, mormente contra equipas de menor valia.
A 8 jornadas do fim, o Porto tinha cinco pontos de vantagem sobre o 2º classificado. A seis jornadas do fim, o Porto está em 2º lugar a um ponto do 1º classificado, o que quer dizer que poderá deslocar-se à Luz daqui a 2 jornadas em desvantagem.
Parece que Sérgio Conceição não aprendeu com os desaires fora de casa, porque a equipa repete e aprofunda os mesmos erros.
As lesões que no início não apareceram, agora sucedem-se. Deficiente planeamento do treino e da época?
Uma série de jogadores chegaram em janeiro. Alguém os tem visto por aí?
Toda a dinâmica tem sido virada para fora como para esconder problemas internos. São os emails, são não sei quantas coisas mais... Mas o problema, para mim  é claro e repetidamente afirmado, está dentro. Numa direção envelhecida, sem dinâmica para os tempos que correm e com erros administrativos graves. Mas  há portistas a assobiar para o lado... A única coisa que persiste é o envolvimento dos adeptos, mas estes não jogam.
Sem uma reviravolta de 360 graus em relação ao jogo desta noite, perderemos o Campeonato e a Taça.
Então será tempo de começarmos a olhar a sério para dentro de nós, sem nos alienarmos  com vertigens .

Sem comentários:

Enviar um comentário