sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Asas de pássaro livre

"O bem viver
passa pela solidariedade, mas não pela conivência.
Pela cordialidade, não pela permissividade,
pois não raro quem cala consente."
Dimos Iksilara




















Proibido de brincar,
restavam-lhe os sonhos
com quem dialogava em voz alta.
A caminho do trabalho
que lhe cerceava a meninice,
ele ia sonhando com um mundo novo
onde a liberdade de ser criança
despedaçasse todos os grilhões.
Descalço, roto, sujo...
Mas lá dentro palpitava
um coração bonito
que o domínio de mandantes
nunca aprisionava.
Era o seu castelo
de ilusões, as suas asas
de pássaro livre
em direção aos confins.
Menino solitário,
impedido de ter amigos,
ficava nas margens do desprezo
que lhe soltava as cordas
da revolta que não podia dedilhar.
Então os sonhos amigos
vinham buscá-lo para a festa
do encontro onde a liberdade
de ser feliz não permitia barreiras...

Sem comentários: