sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Perguntas da semana

Ao longo desta semana, em conversas diferentes, apareceram pessoas a fazer diferentes perguntas. Quando bem-intencionadas, as perguntas são importantes. Demonstram sadia curiosidade, vontade de progresso, espírito crítico construtivo, vontade de aprender...
Tentemos então esquematizar as questões postas sobre temas variados.
1. A nossa terra não pode ser um ghetto. Mas também não pode ser terra queimada. Muitos dos que para aqui vêm são gente de bem, com contributo inegável para a paz, a solidariedade, o progresso. Há também quem aqui se fixe com um histórico não recomendável e com ações reprováveis, especialmente ligadas ao submundo das dependências.
Será que quem de direito está/estão atento (s)? A vigilância e a pró-atividade, exercidas com o recato recomendado, garantem as cidadãos a paz e a tranquilidade indispensáveis ao são exercício da cidadania?
2. Antigamente a capela e os calhaus à volta de Santa Helena estavam pintados de branco, o que possibilitava a visualização daquele espaço  ao longe. Atualmente tal não acontece. Porquê?
3. Já se pode ver que as duas ruas que ladeiam o Centro Paroquial vão ficar mais largas, beneficiando assim a população e a circulação automóvel. Sabe-se que a inauguração do Centro Paroquial está prevista para 27 de novembro próximo. Será a partir desta data que as duas ruas ficam transitáveis? E por falar no Centro, em que parte do seu espaço externo vai ficar a Imagem de Santa Helena?
4. De quem é aquele terreno, junto à capela de Valverde, e que, nos últimos dias, beneficiou da ação de máquinas que o limparam e alisaram? É da Igreja? Da Junta? Da Câmara?
5. A Senhora das Necessidades e o seu grande largo são um espaço maravilhoso. Contudo o seu relativo isolamento proporciona um esconderijo para alguma marginalidade. Há mesmo pessoas que têm receio de se deslocar àquele templo nalgumas horas do dia... Ali se juntam alguns carros e deixam a entrada para a capela coberta de "beatas de cigarros" e outros resquícios... Que se pode fazer para preservar a sanidade daquele espaço?
6. Lemos que tem havido movimentações em ordem à construção da capela do Castanheiro do Ouro. Inclusive já tem comissão nomeada. Em que ponto estão as coisas?
7. Há muito que nada se ouve sobre a zona industrial de Tarouca. Caiu no esquecimento?

Sem comentários: