quinta-feira, 12 de julho de 2012

'Que cante o padre que é quem o leva todo...'

Por decisão do médico, fui há dias fazer uns exames. Felizmente que a hora marcada foi respeitada e não tive que esperar grande tempo.
Mas as esperas nestes locais são oportunidade para sentir o pulsar popular, pois fala-se de tudo. Não sei - pelo menos não conheço - por que razão os especialistas (sociólogos, psicólogos, etc) não estudam a fundo este campo. Daria um estudo interessantíssimo.
No canto onde me sentei, falava-se de religião - assunto sempre à mão de semear. Claro, dentro da perspectiva anticlerical tão medular ao povo português.
Não assisti ao início da conversa. Mas deu para perceber que se falava de grupos corais. Numa terra era assim, noutra assado...
Até que uma senhora soltou esta sentença magnífica:
- Na minha terra, o padre farta-se de convidar a minha filha para o coro. Diz que ela tem uma linda voz. Mas eu só lhe digo: 'Ó filha, tens mais que fazer! Que cante o padre que é quem o leva todo...'
O altifalante chama pelo meu nome. Já não pude ouvir o resto da conversa.

Já dizia meu falecido avô: "Os padres andam sempre na boca do mundo. Pelo que fazem. Pelo que não fazem. Por aquilo que as pessoas dizem que fazem ou não fazem."

Enquanto a Igreja do Vaticano II não descer ao coração dos baptizados, embatemos numa Igreja clerical que leva invariavelmente ao anticlericalismo.

Só quando tomarmos consciência de que a Igreja é a comunidade dos que acreditam em Jesus Cristo e n'Ele foram baptizados, é que as coisas mudarão. Nessa altura, os baptizados tomarão consciência de que dizer mal da Igreja é dizer mal de si mesmos.

2 comentários:

Anónimo disse...

Infelizmnete,e para quem trabalha num lugar público, é demasiado frequente, sempre que se fala em religião, falar-se mal do padre, ou melhor, dos padres em geral.
Ora porque ele não fez isto e devia fazer;ou porque ele fez isto e não devia ter feito;ou porque sempre que vou à missa está sempre às piadas;ou porque não batizou o meu sobrinho;ou porque está sempre a pedir...emfim isto e muito mais que todos os dias se ouve.
É triste esta realidade, afinal as pessoas não conseguem ver que somos cristãos por causa de Cristo e NUNCA por causa de um ser humano; o padre além de ser uma pessoa como nós, é tambem o mensageiro que nos transmite a palavra de Deus;devemos portanto agradecer por existir alguem com esse dom, e que todos os domingos nos enche a alma com a palavra que escutamos.
Gostava imenso que toda a gente entendesse isto, e que deixassem de criticar...afinal e, sem dúvida, quem critica é sempre quem nunca fez nada pela comunidade, e nunca vai fazer, porque tem o seu tempo e o seu coração demasiados ocupados com arranjar mais uma crítica...
Tenho fé e muita esperança que um dia consigamos todos entender, que uma vez batizados, pertencemos todos à Igreja, e se falamos mal dela estamos logicamente a falar mal de nós...


um abraço

Ana

asas da montanha disse...

Obrigado Ana pelo fantástico comentário que deixou.
"Tenho fé e muita esperança que um dia consigamos todos entender, que uma vez batizados, pertencemos todos à Igreja, e se falamos mal dela estamos logicamente a falar mal de nós..."

Também tenho fé e esperança que esse dia acontecerá. Porque o Espírito Santo nos guia, não há que desistir.
Boa semana.